15 de nov de 2011

Horizontes

  Adoro falar das conquistas, dos objetivos alcançados, dos sonhos realizados e claro, dos que quero realizar. Hoje será um prato cheio pra mim!

  Conhecimento a palavra por si só já soa muito rica, muito cheia de si, algo grande e que indica uma longa jornada em busca dela mesma. E é isso mesmo, não adquirimos conhecimento sem o tempo, a persistência, a gana e claro o prazer.
  O prazer em adquirir conhecimento é o que vale a pena por passar por tão dura jornada para alcança-lo, mas uma coisa puxa a outra e não seria bom se não fosse difícil. O ser humano parece ter que passar por dificuldades, ou ultrapassar limites para dar valor em suas conquistas. Que seja, eu quero meu conhecimento, eu quero as minhas oportunidades e acredite, se você realmente a quer, a terá!
  No meu passado eu me questionava muito se eu conseguiria chegar em alguns pontos, se eu conseguiria adquirir tal bem ou tal postura. E acredite, o tempo passou...
  Jamais sonhei em ter um casa própria, isso é uma fortuna, isso é quase impossível em conquistar!
  Quase. Hoje eu moro em um apartamento meu e mais rápido que eu tenha visto ele ganhou forma e ganhou o mais difícil, espaço dentro do que chamamos de lar.
  Grandes dificuldades eu passei para ter ele, não apenas comprar em si mas transformar em lar. Lar você não compra, você compra o imóvel, o espaço, o teto. O que ele vai representar pra ti e como você vai lidar com isso é uma questão de tempo e dedicação. Hoje eu digo que tenho um lar, mesmo que minha Mãe não esteja aqui, mesmo que ainda eu não seja casado. Volto pra casa depois de um dia de trabalho e encontro um lar. Quem é mais próximo de mim sabe o quanto eu sofri e sofro pra ter um lar. Dificuldades essa que claro faz com que as pequenas conquistas sejam vibradas mais do que talvez as grandes. Quem vê de fora não entenderia, mas sempre que compro um tapethinho, uma lâmpada ou simplesmente acerto na hora de fazer o arroz, não imagina o porque de tanta alegria, chega a ser engraçado, eu rio sozinho...
  Na minha profissão (como eu já devo ter dito milhões de vezes por aqui) adquirir espaço, adquirir conhecimento é uma coisa muito difícil, pois não temos formação acadêmica no Brasil em audio. Não para estar na estrada, não como engenheiro de sistema de sonorização, não para engenheiro em mix ao vivo ou em estúdio. Aí as coisas ficam muito a opinião de cada um, ou conhecimento de cada um.
  Aprendi e aprendo muito, mas muito mesmo perguntando a outros técnicos e depois vou ver se funciona. Normal isso na minha profissão.
  Por falta dessa formação e cultura na área de show business, eu meio que imaginava adquirir conhecimento dentro da onde eu poderia ver que chegaria, e pra minha surpresa eu já a ultrapassei a muito tempo.
  Hoje estou passando por um momento muito importante na minha vida e que vai marcar a minha história. Hoje estou recebendo convites de pessoas estrangeiras para eu fazer um serviço sério no Brasil, onde exige conhecimento, cultura e muita disposição. Estou recebendo uma dose enorme de respeito e projeção para realizar tal função.
  Como ainda não está afirmado esse "casamento" com essa nova linha de trabalho, não vou entrar em detalhe, mas o intuito aqui é dizer como os sonhos vem, como temos a capacidade de realizar e de ultrapassar nossas metas. Quero deixar aqui isso bem claro, pois gostaria de que toda essa minha jornada, encoraja-se a quem está começando ou os que estão no caminho, mais ainda não vê o horizonte.

  O horizonte está aonde você possa ver, a sua linha final é você quem determina. Você é o único que pode te impedir. Nunca deixe ninguém dizer que você não consegue, que você não pode.
  Não existe nada que pare você a não ser você mesmo. Não existe desculpa que justifique a sua desistência.
  Você pode, você vai, você consegue!
  Boa estrada!

19 de out de 2011

Superar-se

Depois de 12 anos de profissão, você começa a se deparar com novos desafios, novos horizontes e claro a se cobrar muito mais, porque o bom já não é o suficiente, agora você quer sempre o ótimo.
Tudo bem, muito bom isso, mas como chegar ao ótimo? Boa pergunta não é mesmo? Imaginei que sim.
O mais interessante que ao entrar nesse novo caminho tão almejado desde o começo de carreira, eu percebi que tudo que eu estudei, tudo que aprendi está agora consolidado e não é mais esse caminho que tenho que continuar seguindo. Eu mantenho tudo isso para eu usar sempre que preciso mais tenho que entrar em um novo caminho, uma nova linguagem.
Mas que linguagem é essa?
Agora esquece música, esquece engenharia de audio, contas, manifestação física, energia/ elétrica.
Agora começa a questão pessoal, o tato, a sensibilidade, a pré-disposição, agora é a hora do tal pulo do gato.
Ok. Feito! E como se ganha esse tal do pulo da Gato? Ja ouviram falar de horas de Voo? Sim, sobre pilotos de avião. Isso mesmo.
Porque esse mercado leva tão a sério as horas de um piloto? Experiência, know How, vivência. Ele já passou por coisas jamais feitas em um simulador. Coisas que ele foi adquirindo com o tempo e isso faz com que ele tenha seu "DNA" em sua profissão.
Na minha, eu vejo isso como a maneira que eu trago a sensibilidade para executar meu trabalho.
Eu tento conhecer as pessoas da qual vou trabalhar, entender o que elas já fizeram até hoje, como elas pensam e o que elas querem fazer hoje.
Eu não preciso que um guitarrista toque por muito tempo pra que eu faça o som de guitarra que ele quer, pois já conversamos antes, entendi como é a pessoa dele e as suas referências.
Eu não preciso passar instrumento por instrumento para que cada musico me fale o que ele quer, eu já entendi o que ele gosta de ouvir, de acordo com a pessoa dele e de suas referências.
Não é uma ciências exata e não é sempre que é simples assim, mas tenho que estar um paço a frente das pessoas que eu vou trabalhar para que eu optimize tempo e que o músico/publico/contratante se sinta confortável com o resultado do meu trabalho o mais rápido possível.
Não sei explicar ao certo o que eu penso ou que caminho eu percorro para me adiantar assim e fazer isso da maneira mais segura e mais rápida, acho que isso vem das horas de voo.
Isso começa lá trás na hora em que conheço as pessoas com quem vou trabalhar, com o papo, com o café tomado na estrada a caminho do show.
Não se bitole em teorias, em técnicas. Use isso pra somar o seu feeling, trabalhe fazendo algo que vá te deixar a vontade, confortável.
Cuidado com suas referências, com seu dia a dia. Tudo isso vem a tona na hora de você tomar decisões, na hora de você escolher seu caminho e no seu sub consciente para percorrer esse caminho.
Não é o que você fala, é como você fala, não é o que você faz, é como você faz.
Ouça muita música, ouça as pessoas. Preste atenção em todos ao seu redor.
Eu carrego um pen-drive e quando vejo um amigo com seu Not-Book eu peço a ele pra fazer uma pastinha com as músicas de sua referência e as que ele mais gosta.
Ouço todas, acabo conhecendo universos novos, referências novas.
No fundo, tudo é questão pessoal, tudo é como o ser-humano reage, como ele se sente com isso ou com aquilo.
Renan, no camarim da Hori antes de começar o Show.
No final de um trabalho eu ganhei uma experiência pessoal muito grande, com novas afinidades e amizades, junto a mais horas de voo em minha profissão.
Praticamente Psicologia pura!
Se entregue e curta seus resultados!
Bom trabalho a todos!!!

23 de set de 2011

De-novo a estrada!


Como é bom ter o que escrever aqui! rs Se tenho o que escrever é que to com trabalho!
O que eu quero escrever aqui hoje talvez algumas pessoas não entenda, ou outras façam comentários que não corresponde ao que eu quero dizer. Tenho que correr o risco.
A coisa é o seguinte, nesse exato momento em que escrevo aqui, na minha casa, ouvindo uma musiquinha, está rolando simplesmente o Rock'in Rio! E eu aqui? Em casa? Técnico de som a mais de 10 anos e não estou trabalhando em um evento dessa grandeza?
Puats, devo estar triste, devo estar chateado...
Não!
Porque não?
Hoje vejo e sinto que alcancei um conhecimento que busco a anos, experiência, boa visibilidade no mercado e simplesmente vivo 100% dessa profissão que amo. Se ver pelo ponto de vista que essa profissão praticamente não existe no Brasil. Não tem faculdade, não tem sindicato, não exige que tenha uma licença ou um diploma para executar essa profissão. Tudo que tenho hoje é uma vitória.
E o que eu conquistei de mais valor?
Como já disse outra vez aqui, eu sou a minha empresa. Uma empresa se apresenta por diversas maneiras, a cara e interactividade de um site, a fachada da própria empresa, como o telefone é atendido pela "A" secretária, tempo da resposta do contato, tecnologia... em fim, por diversos fatores.
Eu? Simplesmente a mim mesmo... Sem faixadas, sem sensacionalismo. Minha empresa sou eu, simples assim...

Pra conquistar a confiãnça de pessoas que me ligam pra trabalhar, depende do meu profissionalismo, da minha aparência pessoal, de como lido com os compromissos e com o meu cliente.
A tecnologia que uso sou eu, o markting sou eu. E quando a vida anda, quando consigo colher o que plantei é muito gratificante... O que isso tem haver com o Rock'in Rio???
Hoje eu consigo escolher melhor meus trabalhos, isso de escolher não tem simplesmente haver com qual show quero trabalhar, e sim o que eu quero fazer nesse show e quanto vou ganhar por isso.
Apareceu uma oportunidade não oficial de eu trabalhar no Rock'in Rio. Pra fazer o que? Ganhar quanto?
Amo audio por um todo, quero estar sempre nesse mundo, quero muito, mas calma.
Hoje estou tendo oportunidades que me custou muito caro até aqui. E hoje tenho esse retorno.
Me vejo em situações da qual eu domino, da qual muitos outros profissionais estão envolvidos, da qual centenas de pessoas estão ouvido o que venho estudando a anos!
Não quero apenas fazer um trabalho porque vai passar na Globo ou porque alguns acha importante, isso serve como markentig é verdade. Mas não é o que vejo de bom para minha carreira. Ja fiz muito isso, e talvez tenha que fazer de-novo. Mas agora, sinto isso, sinto o gosto de chegar a um resultado baseado em minha experiência, minhas horas de voo!
Não to feliz de não ter ido ao Rock'in Rio, claro que não. E sim em estar na estrada, colhendo bons frutos, fazendo novas amizades, colecionando novas experiências!
Quero deixar aqui a vontade em vocês de que se tiverem do que correr atrás e estão em dúvida, para que não tenha e corra, demore o que demorar, eu prometo que vale a pena!


8 de ago de 2011

A cada dia



Olá a todos, que saudade de escrever aqui!
Andei sumido por que o que mais gosto de escrever aqui é em relação a minha experiência no dia a dia na estrada. O Show Business é um mistério e viver nele é um desafio constante.
Como no momento não estou trabalhando com um artista diretamente, fiquei pensando no que escrever, o que eu poderia passar para as pessoas que querem descobrir o que rola por trás dos palcos.
Po! Está na minha cara esse tempo todo, a dificuldade do Free-Lancer e do profissional que resolveu fazer do que ama a sua profissão. Vou tentar!
Em Janeiro de 2011 fui a uma reunião no escritório do artista em que eu estava trabalhando, agenda lotada desde quando comecei a trabalhar nessa Gig, ao mesmo tempo recusando outros trabalhos por estar fixo a esse artista, recebo a notícia. Esse trabalho não vai mais existir a partir de agora. Esperamos que em seu novo trabalho todos posam estar aqui para um novo re-começo. Por hora é só. Até Maio pessoal! Eu disse Maio...
Hehehe... Legal! O que eu supostamente tinha que fazer agora mesmo? Ta legal! Vamos aí.
Passei praticamente dois meses sem trabalhar, as contas acumulando e o telefone não tocava, não tocava de jeito nenhum! Porque eu estou falando isso? Simples, eu sou a minha empresa. Não tenho registro, não tenho certeza de salário, nenhuma estabilidade nem férias, 13˚ nada! Dependo dirétamente das pessoas que confiam em meu trabalho me ligarem, se o telefne não toca, sem chance!
Talvez pelo o Brasil ter entrado em 2011 pela a primeira vez na sua história com uma Presidenta, possa ter feito o mercado ficar apreensivo.  Nova direção, novas estratégias financeira a um País, não sei. O ano parou!
Mas aí veio a nova oportunidade de estar em outros lugares, outras músicas e músicos!
Minha console predileta. Midas XL-4


O que veio no meu currículo esse ano foi: Cantora Espanhola Uxia, Cantora Peruana Adriane Mizzadri, Shaman, Fake Number, FuzzGuitar, GEM, Jaime & Alexandre, John Kip, Pedra Branca, Pedro e Thiago, Pequeno Cidadão, Summer, Samy's Band, PiuSom sonorização profissional, Studios RW, ENG audio e outros que nem me lembro mais.
O melhor de tudo isso é a experiência que você adquire ao fazer um trabalho novo e diferente.
Está sendo um ano muito difícil, o mercado está parado pra todo mundo e nós aqui do Show Business ficamos assim, tentando fazer o nosso melhor, respeitando o público e a música e se não conseguimos manter o nosso salário a altura de nossas despesas, mantemos a seriedade com a música e com o público, porque amamos o que fazemos e queremos cada vez mais!
Na próxima vou falar mais sobre a vida de Free-Lancer e o que é trabalhar nessa coisa loca de Show Business!!!

10 de mar de 2011

Aniversário do Dú

Umas 3 semanas antes do aniversário do Dú, a Grasi, a namorada, veio combinar com a gente uma festa surpresa.
Todos achamos que seria dia 30 de janeiro, domingo.
Esperamos pelo contato dela na semana antes do dia 30, mas ela não ligou e pensamos: ué?
Mas na semana seguinte ela ligou, ah tá!
Combinamos tudo, convidamos todo mundo e preparamos o que precisava na semana.
A festa foi na casa do nosso irmão caçula Bruno, a Grasi disse so Dú que a Lívia, nossa cunhada iria almoçar sozinha e o convenceu a irem pra lá pra ela ter companhia.
Awe Bruno!
A festa foi dia 06/02/2011.
Todo mundo chegou lá pouco antes do almoço.
Familia de Sorocaba.
Familia do Jardim Brasil.
Amigos
Vizinhos.
Família da Lívia que agora por tabela é nossa família também.
Foi muito bacana.
A Grasi se empenhou na decoração, eu particularmente acho que ela errou um pouco a faixa etária, mas tudo bem.
hum bolo lindo e delicioso!
Foi a primeira festa que o Parabéns foi primeiro.

Olha o cara fugindo! E ainda me olha!
 Ele demorou um pouco pra chegar, todos anciosos.
Quando chegou todos corremos pra cozinha e quintal e ele ainda demorou pra entrar!
Minha prima Beta e minha Tia Nilda quase morreram e já avisaram que não se pode fazer festa surpresa com elas ou elas morrem!
Fiinalmente entrou!
Todo mundo grita: Ehhhhhhhhhhhh!!!!!!!
Que lindo painel que a Lívia fez
Em seguida o celebre Parabéns pra vc!
Tá assustado Dú?
Muita emoção, dúvida se o Dú chorou ou não, mas eu sei, eu vi que chorou siiiimmm!!
Churras
Aí a festa rolou, muito samba, churrasco, cerveja, crianças correndo, o cachorro no meio da bagunça, Tv ligada com ninguém assistindo, teve até jogo do Timão no dia!
Pra assoprar a velinha: Hino da Gaviões!
Uma graça...ha ha ha
Houve vários momentos incríveis.
Tio Beto assumido maloqueiro.

 Tio Jamil, Palmeirense, vestiu e beijou a camisa do Corinthians!
O Bruno viu Tio Jamil com a Camiseta do Corinthians
Conta pro Vi, Dú está desacreditado!!
Tia Elo se assusta
Ih saiu fora
Beijou! Beijou!
Confirmou!!!!! Loucura..rs...
Inacreditável, surpreendente e muito engraçado, essa precisa ficar registrada.
E as Tias?
Cairam no samba, claro! Curtiram muito,olha só:
O que será que elas estavam falando?
As 2 Ju arrasando
Cauê e Rayssa se curtiram muito, muito lindos!
Falar besteira.
Dormir.
Ah que domingo bom...
Ter essas pessoas todas juntas, na mesma festa e na nossa casa é demais de legal, um evento muito especial mesmo, um dia histórico pra nós.

Quantos anos mesmo Dú?
Parabéns!!!!